sábado, 20 de dezembro de 2008

“LIÇÃO BÁSICA DE LÓGICA”

Tendo notado uma “pequena” deficiência de meus colegas universitários, quanto à lógica básica, estarei lhes dando uma noção do erro que costumam cometer, quase que diariamente. Vamos lá, a árdua, mas necessária, lição.
Quando alguém ataca, no campo intelectual, um individuo ou grupo não está automaticamente defendendo o seu contrario. Farei uma pequena equação, visto que os universitários adoram equações. Sendo A diferente de B, ao se atacar A não se está defendendo B, a não ser que B seja citado, direta ou indiretamente. E ainda, se A é o inverso de Z, quando se defende A é possível que se esteja a atacar Z e vice-versa, mas não automático esse ataque!
Mais claramente, quando se ataca as FARC não está se defendendo o Presidente Uribe ou a “Política dos EUA”, está se atacando um grupo de narco-guerrilheiros, que vem envenenando a America do sul com suas drogas, e pronto. É claro que em alguns casos o autor pode, repito, pode estar defendendo o Uribe, a “política dos EUA”, a galinha da vizinha ou seja lá o que for, mas não obrigatoriamente!
O maniqueísmo com que são tratados todos os assuntos pela maioria das pessoas é um simplismo porco de quem não quer pensar. É bem mais fácil levar as coisas no “quem não é aliado é Talibã” do que tentar analisá-las. Bom, espero que essa lição básica tenha servido para que alguns “colegas” compreendam o que é a lógica. Se não, me enviem um e-mail que posso dar mais dicas, mas, por favor, não façam com que eu tenha que me repetir, detesto isso.

5 comentários:

Manoel Silveira disse...

Lidio é de suma importância fazer uso do espaço que proporcionas para que possamos assim fazer frente a uma idéia que impera na faculdade, o pensamento único e estagnado representado muito bem pelos por ti chamados de “colegas”. Um fato recente explana tal situação, Fabiano autor do blog Barricada Vermelha ao excluir comentários no seu blog sob a premissa errônea de ofensa no caso do Diego e no meu sei lá o porquê demonstra como funciona as relações entre os tais colegas, ou seja, é um império de bajulação, onde não há debate somente conversas enfadonhas onde os camaradas vivem os seus devaneios. É curiosa a aversão de Fabiano a idéias que vão de encontro as suas, pois custa-me acreditar que ele não perceba que é no embate de idéias que há um enriquecimento do conhecimento bem como dos argumentos, o próprio Barricada Vermelha nasceu de um descontentamento seu em relação a outro blog do qual fazíamos parte, no entanto ele prefere quando atacado intelectualmente fazer queixa, como bem sabes por experiência, ao camarada mais próximo ou mesmo utilizar-se de ameaças de cunho físico. O que Fabiano parece esquecer é que não vivemos em um ambiente totalitário no qual ele certamente gostaria de viver, se há censura no seu blog com certeza existem outros espaços como este para expressar-se, a ele só resta ladrar nos corredores da faculdade junto aos seus fantoches em um mundo de imaginação e assim esquecer da irrelevância de suas idéias retrógradas no mundo real.

Fabiano - Barricada Vermelha disse...

Obrigado pela parte que me toca, Manoel. O que há é o seguinte: Todos estão sendo bem-vindos no meu blog (e já te falei isso) para comentar, mas estou farto de ofensas pessoais. Aquilo que acredito, creio ou defendo não me faz uma pessoa menos isso ou aquilo, até mesmo por que a Esquerda tem seus heróis e seus pulhas. Não sou e nem serei uma pessoa estagnada no tempo. Quem convive comigo, sabe bem que defendo as liberdades individuais. Não há como reprimir, suprimir ou apagar o diferente. O debate é necessário. Vou repetir: debate. O Estado totalitário é perigoso como um todo, como é perigoso um estado mínimo, dominado pelas grandes corporações. Não defendo o totalitarismo. Eu diria ao colega que cuide a expressão "Totalitarismo". Vivemos sim, no "autoritarismo", periculoso também, com certeza, mas diferente no aspecto histórico. Sobre as suas impressões que tem de mim, é uma pena que as tenha. "Fantoches"? Ora, meu colega, quem sou eu para ter fantoches? Muitos dos que comigo convivem, em alguns aspectos concordam, em outros, discordam. Há os que acham que a democracia é incompátivel com o socialismo, e outros, que a acham imprescindível para construir a Sociedade Comunista. Como bem sabe o meu amigo Lídio Lima, discordamos em diversos aspectos, mas temos uma boa convivência, onde sim, concordamos em diversos aspectos. Sobre o texto dessa postagem, somente um retrógrado e sectário pode achar que quem gosta de A, está contra B. Naturalmente, no jornalismo, na vida social e na política, se postar em uma situação de uma forma A é também estar condicionado a combater B. Não é "estar", mas o que causa sua prática. As eleições em Rio Grande, onde o próprio Lídio votou no PT e na Frente Popular provam isso: Se ele não se postasse com A em tal momento, estaria dando um voto a A. Dificil entender? Claro que não. O que escrevi reside nisso. Além do mais, não foi Lídio Lima quem se posicionou com os EUA, mas o autor do texto, que aceitou a demonização e denominação dadas pelo Governo estadunidense a quem está contra ele. Sobre maiores novidades, podes postar no meu blog, colega Manoel. Se não estiveres propenso a maiores discussões pessoais (que em nada me interessam e acredito que a ti também não), serás bem vindo.

Everton "Merlin" Soares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Everton "Merlin" Soares disse...

É meus queridos, o final do ano está chegando, a crise financeira se agrava e certos colegas não arrumam uma namorada para extravasar um pouco de suas emoções e hormônios. Na instituição de ensino na qual estamos cursando nossos famigerados cursos sempre houve e durante muito ocorrerá desavenças entre acadêmicos e docentes e creio que por mais que se discuta a relação, isso gerará um eterno murro em ponta de faca, visto que cidadãos formadores de opinião (e creio que uma pequena parcela dos alunos da FURG o sejam, e nós estamos entre eles)jamais abortarão seus ideiais e posicionamentos políticos e filosóficos, a menos que seja um corrupto, é lógico. Então, meus amigos, e principalmente tu Lídio, pois teu veneno anda escorrendo pela boca ultimamente, vamos estabelecer debates em torno de algo inteligente, ao invés de perder tempo com discussões inúteis, como se fossemos vizinhas em beira de portão. É isso, espero que no ano vindouro sejamos mais coerentes e diretos, e que tenhamos a boa vontade de evitar expor certos comentários ferinos a respeito de determinada pessoa, pois homens de bem discutem frente a frente, e não em um espaço digital como este.

22 de Dezembro de 2008 14:17

Sedere disse...

É notável a influencia das variedades de correntes político-filosóficas dentre vocês, não tenho autonomia ou quiçá entendimento pleno do assunto uma vez que meu convívio é raro e com apenas um membro desta discussão, mas algo me chamou bastante atenção... (peço licença ao Sr. Fabiano quanto a seguintes palavras) O comunismo nunca foi uma possibilidade; nós todos temos sim, o direito de exercer o livre arbítrio e fazer nossas próprias escolhas, mas não mudamos um sistema estabelecido historicamente com “nossa” escolha, o que já retira grande parte do foco da discussão, me desculpem a forma um tanto quanto absolutista de expressão, porém isso é fato, o sistema capitalista tem inúmeras deficiências, mas a falência do sistema capitalista é simplesmente precipitar o mundo no abismo, o sistema capitalista já tem suas marcas e conseqüências impregnadas em toda forma governamental no mundo inteiro, uma mudança brusca no presente seria uma ruptura no conceito atual de mercado e por fim a falência das grandes potências, muitos podem pensar oras, mas isso seria bom para os países subdesenvolvidos... Sim a grande depressão de 29 veio em boa hora, crises no sistema capitalista naquela época era nosso caminho de progresso futuro por assim dizer, uma vez que os países “pobres” estavam no seu processo de industrialização, mas já não há tantos novos emergentes (falo por meu país principalmente, pois aqui resido), com a falência do sistema capitalista atualmente todos perdem! As sedimentações comunistas são muito bonitas... Tão bonitas quanto utópicas, mesmo os atuais partidos comunistas dependem intensivamente do sistema capitalista, desculpe senhores mas seria hipocrisia sem tamanho acreditar em um mundo sem governo ou classes, propriedade comum... Livres pensadores... Porem devo recordar que nossa sociedade é composta por massa e não por pensadores, o que atribui a uma sedimentação comunista o caos real!

Sem mais para a mesma,
Asha Renu

"Por séculos absorvemos toda uma crosta impregnada de regras confusas e declarações paradoxais, tomamos isso como o axioma universal do processo de vivencia e desde então agimos como imediatistas"! Elanya Oliveira