quarta-feira, 19 de agosto de 2009

"PT A RELIGIÃO DE MILHÕES"




Lidio Lima


Há algum tempo passado, eu me dedicava a religião comparada, discutia sobre religião com diversas pessoas, pela Internet ou pessoalmente. Com o passar do tempo cheguei a conclusão que a religião deve se restringir a esfera pessoal, não interferindo nos campos politico ou econômico. Para mim, ficara claro que era desnecessário discutir religião, desde que ela se restringisse ao seu lugar. Desde que ela não interferisse diretamente nos outros campos sociais, claro que indiretamente ela influi, na maioria das vezes bem mais do que devia.
No entanto, me percebi discutindo religião sem notar. Nesses últimos anos venho lendo e observando pessoas ligadas a diversas correntes politicas e ideológicas. Mas um subgrupo da esquerda sempre me chamou mais atenção, esse subgrupo é o PT.
O PT transcendeu totalmente o ideal de partido politico. Ele adentrou o campo religioso. Não é mais uma questão lógica “de ver para crer”, mas sim de uma questão religiosa de “crer para ver”.
Já observei vários exemplos disso. Havia uma professora, que dava aulas na escola em que completei meu ensino médio, que era uma dessas “crentes no(ou do)PT”, ela não acreditava em provas de que alguém do PT podia cometer crimes. Ela não acreditava em provas ela acreditava no PT. É um caso claro de fanatismo religioso. É como um criacionista que não acredita em foceis, em provas cientificas da evolução das espécies, mas acredita em um paraíso onde viviam Adão, Eva e uma cobra falante. Há inúmeros outros exemplos de pessoas que preferem não crer no fato, mas sim ter fé no PT, assim como há as que preferem crer na cobra falante ao invés de no evolucionismo. Também há as que preferem crer no prefeito de Rio Grande ou no Pedro Simon ao invés de ver os fatos.
Os beatos do PT tem todo uma indumentaria, um conjunto de termos e ritualísticas próprias, assim se diferindo de crentes de outras religiões e dos infiéis que não pertencem a nenhum religião. Os homens normalmente usam barba, provavelmente para ter um ar profético e também para os diferenciar dos burgueses escanhoados infiéis. As mulheres tendem a defender o PT acima de todas as coisas, até mesmo de suas famílias, e pôr seus filhos o quanto antes dentro do circulo religioso(vicioso).
Seu linguajar tem termos como “bem comum”, “igualdade social”, “democracia burguesa” e toda as variações do politicamente correto, no qual eu seria chamado de “verticalmente desprivilegiado” ao invés de baixinho. Também há termos, não tão bonitos, que são usados para atacar os infiéis. Termos como “reacionários”, “retrógrados”, “vendidos”, “colonizados” dentre outros.
Seus rituais são chamados de “piquetes”, “manifestações” e “invasões de terras improdutivas”. Claro que a definição de “terras improdutivas” é tão arbitraria quanto a definição de uma boa mulher, de um homem de bem nas outras religiões.
Se procurarmos mais a fundo veremos que o Marxismo é que é a grande religião. Mas seria uma especie de judaísmo, mais seleto e se vendo como o povo escolhido. O PT se compararia mais com a igreja católica, mais popular, e com muitas brigas internas. Os PC's do B, PSTU's, PCB's da vida ficam mais para essas igrejas protestantes que restringem a vida dos fiéis e os tornam uma mera extensão da própria igreja. Não que o PMDB não seja a “Universal” de muita gente, tendo uma “teologia de prosperidade” para que se associa ao “saco de gatos” que ele virou, mas é que esse fenômeno é muito mais comum na esquerda.
Como no passado a igreja teve seu braço armado, os Templários, e seus doutores, que desenvolveram a escolástica, elevando o nível da filosofia no Ocidente. Assim o PT tem seus Templários, o MST, e seus doutores, professores e alunos engajados e “patrulhadores”, em inúmeras universidades, mas trazendo quase nenhum desenvolvimento a cultura Ocidental.
Ao notar que quando discuto com petistas não estou discutindo politica, mas sim religião, resolvi não tratar mais do caso de maneria racional, visto que a religião escapa do campo da razão. Quando falo mal do Presidente Lula, para um petitas não estou falando mal de um homem de carne e osso, mas sim de um pregador, de um ungido de uma energia sobre natural, um escolhido dos céus para conduzir o Brasil, que em breve tornar-se-á um santo. Essa “aura” de santidade e a quase infalibilidade, que essas pessoas atribuem ao presidente e a seus “apóstolos” os impede de ver qualquer coisa que difira do que eles dizem. Em suma, a verdade é o que eles dizem! O universo não é real e objetivo, mas sim uma manifestação da vontade das lideranças do PT, ao menos para seus seguidores.
Assim como o destino manifesto era um ideário europeu que só foi posto em pratica nos Estados Unidos, assim também as idéias de Gramisc só foram postas em seus níveis mais altos e profundos na América Latina. Os partidos de esquerda adentraram o senso comum e tomaram o lugar das instituições que moviam esses países, sabidamente religiosos devido tradição de seus colonizadores.
Estou certo de que discutir com um petista é o mesmo que discutir com um evangélico. Falar mal da Dilma, para um petista, é como falar mal do Edir Macedo, para um evangélico. Por tanto decidi tratarei ambos da mesma forma, com descrença em suas palavras, pois não se baseiam em razão, mas sim em crença. Porém os petistas são bem amis perigosos que os outros “crentes”, pois possuem poder politico e muitas vezes econômico também.




9 comentários:

Delírios Cotidianos disse...

Lídio, como bem sabes respeito a tua opinião porque possuis embasamento no que falas e não proferes coisas abusrdas como outros tantos por aí. Entretanto, não deves generalizar quanto a posição política e partidária de cada cidadão, pois certos valores morais e de conduta estabelecem esse ou aquele tipo de ação dentro de partidos políticos.

não só no PT há esse tipo de conduta religiosa, mas em praticamente todos os partidos que compõe o cenário brasileiro encontramos espécimes desta casta de coléricos/revolucionários.

E tem mais, tu sabe muito bem que o teu passado te condena!!hehe!!

Nóbrega disse...

Interessante seu texto, mas me pareceu tão... "dor de cotovelo". Não acredito que TODOS os partidos possuam uma ideologia tão fincada, veemente, mas dentre esse balaio de gato partidário, ainda é o PT que mais tem algum tipo de norte (será esse mesmo o termo? bem, fica esse)

Os outros, são aglemerados, e seria nesses "outros" que o senhor se encaixaria? Por isso, parece um pouco de ciuminho de sua parte.

Além do que, você classificou todos como xiitas, o que tu sabe muuuito bem que não é verdade.

E mais, mas realmente mais interessante do texto, é o fato de que tu e teus comparsas vivem se esquivando de tecer algum tipo de comentário sobre a governadora que ajudaram a eleger por ideais "liberais" que tanto apregoam. Vocês preferem falar da religião petista, do que do "choque de gestão". E que choque...

O senhor é um liberal ou tão somente um anti-petista?

Nunca li um texto teu tecendo elogios ao liberalismo, ainda serei brindado com texto desses?

Tem mais coisas, mas isso a partir do dia 31 nos conversamos...abraço!

Fabiano - Barricada Vermelha disse...

O PT, apesar dos defeitos, é um campo político, não propriamente um partido. É uma experiência única na democracia brasileira, e um referencial da Esquerda mundial. Qualquer crítica, merecida ou não, merece essa síntese histórica e obrigatória.

Rosali disse...

barbaridade...

Wagner disse...

Lídio, com quantos petistas tu já discutistes? Se apenas em Rio Grande temos milhares de companheiros, imagina no RS? e no Brasil inteiro? Agora responde: tens base concreta para fazer as afirmações que fazes? Bueno, vou te deixar falando sozinho enquanto o PT continua transformando o Brasil, respeitando a divergencia de opiniões...

Lidio Lima Jr disse...

Não costumo comentar os comentarios desse blog, aliás nunca havia feito isso. Porém quando fui responder no blog do Wagner descobri que não havia como.
Realmente Wagner o PT vem transformando o país, tal qual as vacas transformam capim em excremento. Após ler os textos do teu blog notei que não haveria o que comentar.É só mais um "trampolim" aos moldes dos usados por seus amigos do PC do B.
Quanto a teu comentario do outro texto. Teu total desconhecimento dos fatos e da cituação te levaram a tipica atitude dos esquerdistas de defender ou acobertar a tirania dos "amiguinhos". Fico por aqui.

Wagner disse...

ôô, respondeu a altura...

Wagner disse...

não tenho blog nenhum. Se meus amiguinhos são tiranos, para ti, fico triste. deves ser uma pessoa muito assustada, eheh. Imagina quando baixar a ditadura do proletariado, hein? ehehe. Não te estressa comigo - to só brincando de argumentar bobagem. Quantos petistas tu conheces? Número... Com quantos tu já teve a oportunidade de debater??

Wagner disse...

Eaí Lídio. Cara, não vai se ofender comigo - até porque eu não vou entrar nessa brincadeira (sem querer desmerecer o papel dos blogs). Sou seguidor do blog do Felipe porque penso que ele trás notícias e boas análises da conjuntura municipal. Também discordo dele em muitas coisas, mas o debate é mais qualificado. Já o teu blog deve ser importante pra ti e pra outros. Pra mim não pois pra escutar/ler o "direitismo" chorar o leite derramado (pra impedir o avanço da esquerda no Brasil e AL, só usando a prática dos golpes de estado), me basta assistir a tv senado (na qual aparecem análises bem melhor fundamentadas que as tuas (se é que são análises, talvez não). O "meu blog" ao qual te referistes não passou de um breve exercício de construir um blog, mas eu não acesso nem atualizo - só joguei uns textos de cunho pessoal, sem importancia política alguma. Quanto às perguntas que te fiz (se eu critiquei AQUI, pra outros lerem, espero (esperava) que tu responda Aqui). Mas te digo que nem precisa responder pois provavelmente eu não acesse mais teu blog. E não pensa que é birra com opiniões de direita. Não. Gosto de ouvir a opinião da direita mas, se é pra isso, o teu blog não tem muita serventia. Daí prefiro os que tem opinião de direita bem fundamentada e não simples papagaiada. É isso meu velho. aquele abraço..